Skip to main content








people-4937226_1920

A distância que aproxima!

Por Leila Navarro

O que te impede de estar com quem você ama? Nesse tempo de Pandemia, estou fazendo coisas que não imaginava que faria através do Online. Criando conexões e estabelecendo grandes relacionamentos com outras pessoas do mundo inteiro. Acabamos que valorizamos esse momento porque não podemos mais estar perto presencialmente de quem a gente ama. A distância em tempos de Covid nos salva e a internet nos aproxima!

Em dias de domingo, se tornou um hábito encontrar com minha família reunida em uma sala virtual. A experiência física e digital acabam se tornando um mesmo sentido vital pleno. Isso é ser Figital! Até comemoramos o aniversário de 1 ano dos meus netos em um desses encontros virtuais. Fizemos uma super festa, com direito a gravação, fotografia, bolo e muita comemoração. Cada um em suas respectivas casas, mas juntos naquele momento.

Após nossa reunião, vou dormir com uma sensação afetiva de que realmente estava com eles. Uma sensação de pertencimento, de prazer e de memória afetiva. Vou para meu berço esplêndido inundada e encharcada de afeto e amor. Ficando na consciência os rostos de todos reunidos pela tela de monitor, como se fosse um painel de afetos e uma fotografia de amores. O continuar de vidas, trajetórias, experiências e histórias que se passaram por mim.

Um momento Online com muito mais vitalidade do que se fosse o presencial. A memória que fica, sem sombras de dúvida é a de encontro. Me sinto abraçada, tocada e acolhida. É uma grande ironia esse momento que estamos vivendo, não é mesmo?! Nós íamos para as casas das pessoas no presencial, mas todo mundo tinha costume de ficar se ignorando, de não trocar ideias e cada um navegando na internet com seu próprio aparelho celular. E agora, estamos usando este mesmo equipamento para estar mais juntos! Sinceramente, desejo que este comportamento permaneça. Que nós percebemos o quão doloroso foi a ausência pra gente valorizar ainda mais a presença.

Estudos comprovam que a memória afetiva está inteiramente declarada com as ocorrências de determinado momento/espaço de tempo. Essa pandemia, de fato, deixou grande parte da população carente, então apelamos para o virtual com mais presença do que quando estávamos no real. A memória afetiva pode ser resgatada a partir de uma percepção sensorial e precisa estar ligada a um momento afetivo de importância. O que você passou a consolidar como importante neste momento? É a partir dessa percepção que podemos dar um novo sentido a este Novo Agora.

Comente também via Facebook!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Spam protection by WP Captcha-Free