Skip to main content








seascape-1239727_1280

O início do caminho da coragem.

Por Leila Navarro 

Na vida nada é para sempre, tudo é finito. Bom, tudo depende de como você enxerga as coisas. Ter a consciência que tudo pode mudar em um segundo parece assustador, mas se você realmente parar para pensar, a magia da vida se concentra nisto.

Toda história, não importa qual, tem um começo, um meio e um fim. A vida não é muito diferente e viver o presente nunca foi tão precioso e é por isso que se escuta por aí o tempo todo que valorizar o agora é uma urgência. A gente deixa tanta coisa para depois que muitas vezes não dá tempo de voltar atrás. O momento presente carrega consigo o tempo passado, mas isso não significa que você sempre poderá voltar atrás. Eu não estou falando de tragédias e fatalidades, mas sim da vida de uma forma geral. Tudo que se pode fazer agora, se o seu coração mandar, faça. Osho dizia algo muito interessante sobre isto:

“A palavra coragem é muito interessante. Ela vem da raiz latina cor, que significa “coração”. Portanto, ser corajoso significa viver com o coração. E os fracos, somente os fracos, vivem com a cabeça; receosos, eles criam em torno deles uma segurança baseada na lógica. Com medo, fecham todas as janelas e portas – com teologia, conceitos, palavras, teorias – e do lado de dentro dessas portas e janelas, eles se escondem.

O caminho do coração é o caminho da coragem. É viver na insegurança, é viver no amor e confiar, é enfrentar o desconhecido. É deixar o passado para trás e deixar o futuro ser. Coragem é seguir trilhas perigosas. A vida é perigosa. E só os covardes podem evitar o perigo – mas aí já estão mortos. A pessoa que está viva, realmente viva, sempre enfrentará o desconhecido. O perigo está presente, mas ela assumirá o risco. O coração está sempre pronto para enfrentar riscos; o coração é um jogador. A cabeça é um homem de negócios. Ela sempre calcula – ela é astuta. O coração nunca calcula nada.”

Qual o paralelo que você faz da sua realidade com a citação acima? Eu, particularmente, entendo que exista uma ascensão natural dentro de muitas caminhadas que percorremos ao longo da vida. Seja no trabalho, nos relacionamentos, nas estratégias pessoais e etc. Cada um sabe a hora de fechar uma porta para abrir outras. Ter consciência da finitude das coisas é um ato de coragem. Coragem para enfrentar o desconhecido e se jogar no mundo.

Atualmente vivemos em uma quarentena e nunca foi tão importante o autocuidado e ter consciência da responsabilidade que devemos ter com o próximo. Quando nos cuidamos, cuidamos também do outro e assim construímos um ambiente muito mais seguro e responsável. Nas nossas escolhas ao longo da vida, é preciso saber a hora de enfrentar novos desafios, como este que estamos vivendo neste exato momento.

Agir com coragem é se abrir para o novo, ainda que muitas vezes este novo seja algo difícil (e muitas vezes doloroso), mas vou te contar algo: após uma tormenta, o sol sempre sai. Os aprendizados que teremos a partir de agora serão levados conosco para o resto de nossas vidas e isso, de certa forma, é eterno. Confie em si mesmo e voe. Não tenho medo, você nunca esteve tão preparado! 

Dedico este artigo a todas as pessoas que estão alcançando novos horizontes, fechando portas e abrindo outras. Não tenha medo de iniciar uma nova jornada. Tenha clareza, prudência e foco para alcançar aquilo que deseja. Use tudo que aprendeu no passado para seguir crescendo hoje e amanhã. Tudo é finito para que o novo venha, este é o caminho da coragem. – 31.03.2020

 

 

 

Comente também via Facebook!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Spam protection by WP Captcha-Free