Skip to main content








self-love-3969644_1280

Amor-próprio, uma necessidade urgente!

Por Leila Navarro

Vamos começar este artigo com a definição de amor-próprio:
Sentimento de dignidade, estima ou respeito que cada qual tem por si mesmo.
Bonito, né? Mas você sabia que muita gente não se vê com zelo e carinho? A falta de amor-próprio atualmente é um dos males que minam a nossa autoestima/ autoconfiança e se torna um buraco difícil de sair. Muitos acreditam que estão “fadados a se odiarem” porque o ambiente que estão inseridos não é favorável. Há outros casos de pessoas que relatam falta de amor-próprio devido a uma vida muito difícil em casa, ou falhas em sua educação, entre milhares de outros motivos. Estas pessoas atém tentam sair dessa situação, mas sentem-se fracas e despreparadas.  Tem gente que até hoje não conheceu o amor próprio.  Parece mentira, mas não é! Ao longo deste artigo trarei algumas dicas para você resgatar esse amor que parece tão distante…
O amor-próprio é uma construção diária e para a vida toda. Sabemos que o externo pode influenciar negativamente a percepção que temos de nós mesmos, mas aceitar esta realidade e desistir de construir algo tão poderoso é um grande desperdício para o seu crescimento pessoal e você só tem a perder com isto.
Como disse em um post no meu Instagram há uns dias atrás: “viver não é fácil, mas nunca direi que não vale a pena.” Mas calma: não estou dizendo que se amar é tão fácil assim, que basta dizer em alto e bom tom “eu me amo” e tudo se transformará rapidamente. Não funciona assim, é um exercício que demanda atenção,autocuidado e autorespeito.
O primeiro que você deve levar em consideração é a forma como você se trata, como se enxerga e o que admira em si mesmo. Focar naquilo que você não gosta em si é um atraso de vida que te afasta da construção do amor-próprio. Falo daquelas pessoas que se frustram o tempo todo querendo mudar algo quando muitas vezes o melhor a ser feito é apenas aceitar tais particularidades como parte de seu ser.
Depois é importante questionarmos a suscetibilidade perante os comentários e feedbacks alheios. O quão influenciável você é? O comentário do outro a seu respeito é uma verdade absoluta ou você sabe distinguir a opinião alheia da sua própria? Sabe discordar dela? Sabe absorver o que é construtivo e descartar aquilo que não te serve? É importante você saber responder a estas perguntas porque o amor-próprio mora na consciência que temos de nós mesmos como seres HUMANOS.
Ter consciência de quem somos, o que queremos e aonde queremos chegar é uma das formas de zelar pelo nosso futuro. Quanto mais comprometidos estamos com o nosso sentido de vida, mas fácil será enxergar toda a beleza que há dentro de nós.
Cada um de nós é especial e temos algo a acrescentar no mundo. O X da questão é começar a se observar mais e desconstruir a imagem distorcida que você mesmo criou de si. Ah, uma coisa muito importante, vou até colocar em caixa alta: SABER DIZER NÃO E SABER O QUE VOCÊ NÃO QUER É UMA FORMA DE AMOR-PRÓPRIO, se não a principal! Isso serve para pessoas, situações, experiências e relacionamentos.
É você que está no controle de tudo. Estamos falando do seu corpo, das suas emoções, das suas alegrias e mazelas. Se você não cuidar de si, quem vai cuidar? Há dias e dias e também há outros e outros dias, sacou? Vou fazer um resumão para você para ajudar ainda mais! Veja abaixo 5 dicas para você exercitar a partir de agora e manter altos níveis de amor-próprio em sua vida.
5 dicas para construir o amor-próprio
1. Uma vez ao dia pare tudo o que estiver fazendo e reflita sobre os melhores pontos do seu dia.
2. Ao seu olhar no espelho, olhe diretamente para o que mais gosta fisicamente em você.
3. Sorria com frequência ao longo do dia e faça outras pessoas sorrirem.
4. Não permita que o externo abale a sua autoestima. Veja se algo do que foi dito pode te ajudar. O que não servir, descarte.
5. Esteja rodeado de boas pessoas, valorize os momentos da sua vida e todos os dias repita: eu não sou perfeita, nunca serei, ninguém é, mas como eu, não existe mais ninguém. Se eu sou única, sou especial e pessoas especiais se amam acima de qualquer coisa. Respeite sua historia!
Pense nisto, nos vemos na próxima!
Leila Navarro

Comente também via Facebook!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Spam protection by WP Captcha-Free