Skip to main content








hands-600497_1920

Todo mapa conta uma história

Por Leila Navarro

Você já parou para pensar que um mapa é muito mais que algo que determina nossa geolocalização?

Seja numa viagem, em um passeio ou em nossas nossas andanças do dia-a-dia, os mapas sempre nos auxiliaram a encontrar o melhor trajeto, otimizando nossos compromissos e atividades.

Superficialmente achamos que mapa é algo apenas relacionado à geografia, mas já parou para pensar que tem muita relação com a História também? Os mapas são um exercício de superação e virada de jogo. A dificuldade está em transgredir o mapa, criando atalhos, soluções e isso faz um forte paralelo com nosso comportamento.

De modo geral as pessoas sempre buscam por receitas, métodos, garantias e caminhos pavimentados em suas vidas porém atualmente o mundo moderno possui um agravante: a necessidade de velocidade!
Como ser ágil e preciso nos dias atuais em meio a tantas adversidades e demandas? Os mapas podem responder a esta pergunta!

A história dos mapas e sua função social

Os mapas são a mais antiga representação do pensamento geográfico. Registros que mostram que eles existiam na Grécia antiga e no Império Romano, entre outras civilizações da Antiguidade. Os primeiros eram feitos de madeira, esculpidos ou pintados, ou desenhados sobre a pele de animais. Suas funções incluíam conhecer as áreas dominadas e as possibilidades de ampliação das fronteiras, demarcar territórios de caça e representar a visão de mundo que esses povos tinham. “Desde sempre, o homem registra o espaço onde vive. Trata-se de uma necessidade social”

Todo mapa conta uma história. Você pode pensar neles como dispositivos de localização de rotas, mas enquanto o seu satnav (navegação por satélite) leva você de A a B, as pessoas usaram mapas ao longo da história para entender não apenas onde estão, mas quem são.

Na guerra e na paz, em terra e no mar, os mapas nos permitiram construir impérios, descobrir novos mundos e planejar campanhas militares. Nós os usamos para construir nossas cidades e entender nosso lugar nelas. Eles são ferramentas essenciais para definir as fronteiras entre as nações e administrar os estados em que vivemos.

Artistas e escritores sempre entenderam a poderosa ilusão da realidade que os mapas oferecem a seus usuários. E para os fiéis, os mapas oferecem um guia sobre sua peregrinação, da vida até a morte e para a vida após a morte.

Nos dias atuais

Hoje, os mapas passaram a ser ferramentas digitais e essenciais para nos ajudar a trabalhar e se divertir, planejar viagens ou até mesmo entender as mudanças climáticas mas eles estão mudando,  persistindo em contar histórias poderosas sobre o mundo global em rápida evolução e compreender sua necessidade social é um caminho de autoconhecimento sobre quem você é quais histórias te trouxeram até aqui.

Qual a sua relação com os mapas? É possível fazer um paralelo deles com a sua própria história? Pense nisto!

Comente também via Facebook!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Spam protection by WP Captcha-Free