Skip to main content








narrative-794978_960_720

Aja em prol de si mesmo!

Não acredito em motivação. Acredito em AUTOMOTIVAÇÃO!

Não espere que te motivem! Motive-se!

Aja em prol de si mesmo!

 

Permita-se experimentar

A flexibilidade necessária para contornar os obstáculos que você encontra no caminho da realização, tem muito a ver com a permissão que dá a si mesmo de experimentar. Geralmente batemos cabeça para contornar uma situação porque não arriscamos uma nova maneira de agir, diferente do que estamos acostumados a fazer. Percorrer caminhos conhecidos, porém, não nos levará a lugares novos.

Para experimentar, precisamos ter coragem. Coragem não é a ausência de medo, é o enfrentamento do medo. O medo nos encastela em nossos limites e nos impede de viver aquilo que mais desejamos. Muitos desses medos nem sequer são reais, e sim ilusórios, baseados em suposições do que de mais desastroso pode acontecer – pensamentos que criam barreiras emocionais em nosso íntimo. Mas, da mesma forma como criamos nossos medos, podemos vencê-los. Não é preciso envergonhar-se de seus medos. Reconheça-os para você mesmo e já terá dado o primeiro passo para vencê-los.

Permita-se experimentar! Ninguém pode garantir que dará certo, mas, se você errar o alvo, poderá experimentar de novo. É aquilo que eu sempre digo: ou acertamos, ou aprendemos!

Cultive o bom humor

Acho que não preciso convencer você da importância que o bom humor e o riso têm na vida da gente. Afinal, há sempre muitas reportagens sobre estudos científicos que comprovam que o riso diminui o estresse, estimula o sistema imunológico, protege contra doenças (ou favorece a cura), acelera o coração, oxigena o corpo todo e até queima calorias! O riso provoca a liberação de endorfina, substância orgânica que produz a sensação física de prazer e bem-estar. A vibração do riso é uma massagem para o corpo!

É claro que há situações e lugares que não combinam com brincadeiras e risadas. Mas, se a ocasião permite, não vejo motivo para reprimir o riso e a espontaneidade de nossa criança interior, aquela parte de nós que é autêntica, que expressa seus sentimentos sem pudor, que pula de alegria, que grita de prazer, que pede colo, que chora quando está triste. Começa-se a valorizar as pequenas coisas da vida e a ver o lado bom de tudo o que acontece, o que dá motivos de sobra para viver com bom humor.

 

Aprenda a dizer não

Ter as qualidades da tolerância e da paciência bem desenvolvidas não significa que você deva dizer amém a tudo. Não se pode confundir paciência e tolerância com a atitude passiva de engolir sapos, deixar de defender seus direitos e de dizer o que pensa e fazer tudo para agradar, assumindo coisas que não são suas ou contrariando a própria vontade. Quem diz amém a tudo, na verdade, tem problemas de auto-estima. É o medo de ser rejeitado que o impede de dizer não.

O que nos dá clareza para dizer sim e para dizer não é a assertividade. Mas muita gente confunde assertividade com agressividade. E quem tem a qualidade da assertividade, sabe dizer não àquilo que fere sua integridade e contraria seus valores, mas faz isso sem agredir nem desrespeitar o outro. O assertivo simplesmente defende suas opiniões e vontades com honestidade. Da mesma maneira, sabe ouvir as opiniões e respeitar as posições dos outros. Ele tem, enfim, muito bem definida a fronteira entre seus direitos e os direitos dos outros. Ser assertivo significa não aceitar menos do que você merece, não ceder àquilo que o desvia de seu propósito, não permitir o que fere seus princípios.

A assertividade nos permite seguir o caminho que escolhemos, exercendo nossos valores e fazendo as escolhas que são relevantes para nós. Isso é muito importante, pois muitas vezes é preciso dizer não ao que não é importante ou bate de frente com nosso propósito.

 

É preciso ter fé

Uma coisa que nos fortalece muito na vida é a espiritualidade. Independentemente da religião de cada um, acho que um fator comum a todas as pessoas que cultivam a espiritualidade é a crença de que a vida é uma experiência  espiritual  num  corpo material. Crer nisso é fundamental, pois nos ajuda a compreender o porquê de certas coisas que nos acontecem, a tirar o devido aprendizado delas e a permitir que a vida transcorra como deve transcorrer. A fé é nossa maior riqueza. Tenho fé em mim, tenho fé na possibilidade de mudar o mundo, tenho fé em meu valor e no fato de que nasci para ser feliz.

Se você vivencia sua espiritualidade, só pode esperar o melhor da vida, pois ou usufrui o sucesso ou aprende alguma coisa. É simples.

Acho que por isso aprendi a não ter medo da vida, e sim me entregar a ela.  Deixa fluir! Quando estou vivendo um momento de sucesso, eu o usufruo plenamente, sabendo que é um momento da matéria. Agradeço sinceramente e reconheço que só obtenho sucesso porque estou neste mundo a serviço, ou seja, cumprindo meu propósito de alma. Mas, quando vivo uma dor, eu me recolho e pergunto: “O que tenho que aprender com isso”? Não xingo, não reclamo, não me revolto. Apenas permito que Ele me pegue no colo e me mostre qual é o aprendizado. Eu tenho a convicção de que, se algo inesperado acontece comigo, é porque preciso “entrar em outra”. Mas não fico parada, esperando entender tudo, para depois continuar meu caminho. Muitos anos podem passar até que essa compreensão surja. Nossa alma é muito maior do que o corpo, muito maior do que qualquer coisa que nos aconteça na Terra.

 

Conectada às Redes

Comente também via Facebook!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Spam protection by WP Captcha-Free