Skip to main content








A ausência do ócio pode levar à falência!

Janeiro! Para muita gente mês de férias, abstração total! Para outras um período de planejamento para o ano e, ainda, para alguns mais um mês como outro qualquer. Qual é o momento que você está vivendo agora? Você já pensou que o segredo da produtividade pode estar justamente na condição de se permitir tirar os olhos da rotina e não fazer nada?
Para mim, este é um mês para renovar as energias e produzir fora de um contexto padronizado. É logo no início de cada ano que eu busco uma forma de atingir a plenitude para as minhas atividades e estimular a criatividade. Porém, isso não quer dizer que dou uma repaginada na vida e nos meus conhecimentos somente no início do ano. Faço isso o tempo todo, todos os dias, a cada segundo da minha vida! Imagino como essa afirmação pode causar estrondos nos ouvidos de algumas pessoas!
Mas, siga adiante e você entenderá onde quero chegar! Como observadora de tudo e mais um pouco, seja no meu País, estado, bairro ou conhecendo alguma cultura diferente em algum lugar do mundo, eu coloco a diversão, o estudo e o trabalho em um só pacote! Transito de uma condição para outra com muita naturalidade e procuro aprender com tudo o que existe ao meu redor. Com isso aprendi a romper as fronteiras das obrigações e ao contemplar uma bela paisagem da janela do meu apartamento, por exemplo, esse momento pode ser também um tempo de estudo e trabalho. Isso não é mágico? Sim. É mágico e possível.
E sabe por que eu decidi escrever sobre isso neste post? Simplesmente porque tenho percebido que muita gente ainda não tem noção que trabalhar duro todos os dias, como um workaholic, não é produtividade, é falência. Forte, né? Mas uma realidade gritante! Evidências têm mostrado que o caminho que leva ao sucesso profissional deve adotar um estilo de vida equilibrado. Ninguém pode ir muito longe agindo como um trator, porque trator é máquina – e máquina quebra. O ser humano não tem que quebrar, e sim funcionar com harmonia e leveza, sem atritos nem desgastes. Por isso é importante agregarmos à nossa vida momentos de “fazer nada”!
Você já disse para si mesmo algo como “não sei o que há, não estou rendendo tudo o que posso render?” Mesmo no início do ano anda estressado, sem interesse pelas coisas cotidianas, não tem mais tempo para o lazer ou para a família, passa horas em frente ao computador e não consegue fazer metade das coisas de que precisa? Então, cuidado! Volto a afirmar que o profissional produtivo não é o que só pensa em trabalho, mas aquele que consegue cumprir suas metas e sabe administrar o seu tempo. Passei a conquistar mais resultados na minha carreira quando entendi que mais vale um dia de descanso do que um dia mal trabalhado. Já pensou nisso?
Então como estamos iniciando mais um novo ano (e eu já tenho muitas novidades para contar!), vale a pena pensar a respeito desse assunto e, se for o caso, adotar um comportamento que seja realmente compensador. O “fazer nada” nem sempre quer dizer que você esteja matando tempo! Para muitos profissionais altamente competentes, “fazer nada” pode ser o momento de solução criativa para grandes negócios. Com isso você concorda que o ócio pode ser bastante lucrativo?

Vamos lá compartilhe aqui o que você acha! Se você tem uma experiência legal com o ócio, conte-me aqui. Já estou ansiosa para conhecer a sua experiência e, também, logo logo vou postar coisas bem interessantes! Estou preparando um super post com novidades sobre a minha aventura nos Emirados Árabes Unidos (EUA), Dubai e Abu Dhabi! Aguarde a minha história e eu já estou aguardando a sua!

Comente também via Facebook!

Comentários

9 comentários em “A ausência do ócio pode levar à falência!

  1. Olá Leila! Ja a acompanho ha alguns anos..Tenho uma empresa de Eventos Esportivos em Sorocaba SP,quero saber quando você vem para Sorocaba para uma PAlestra,ou um Curso??Parabéns! Sucesso!!!

  2. Acho maravilhoso o seu trabalho, tive a oportunidade assistir uma de suas palestras!!!

    “Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.”
    Cora Coralina

  3. Leila,
    Já tive algumas experiências deste tipo. Quando encontrava-me focada em resolver o problema “ele não saia da frente”. Quando sai do problema para realizar outra coisa a solução venho meio que automática.

  4. Leila,

    Você é fantástica. Seus textos sempre agrega.
    Não vejo a hora de conseguir esse olhar contemplativo da minha janela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Spam protection by WP Captcha-Free