Artigos

O que Potencializa e o que Prejudica Sua Auto-Estima

Um bom grau de auto-estima é a base tanto da saúde física quanto da mental. Ao valorizar e realçar suas qualidades e potenciais, o ser humano passa a ter mais aceitação de si mesmo e das outras pessoas, e desenvolve uma benéfica reação em cadeia. Quando você consegue melhorar a imagem que você tem de si mesmo, sua vida passa a ter muito mais benefícios:

  • As idéias sobre a missão de vida ficam mais claras e, consequentemente, isso gera muito menos estresse e mais disposição para lidar com tensões e pressões.
  • A visão que se tem da vida torna-se mais positiva e otimista, gerando mais independência e controle sobre as coisas.
  • Há um desenvolvimento maior na capacidade de escutar as outras pessoas.
  • O equilíbrio emocional melhora e o indivíduo passa a desfrutar, de maneira mais prazerosa, tanto os momentos em que está em companhia de outras pessoas, quanto os momentos em que está sozinho.
  • A autoconfiança, o humor e a criatividade aumentam e transformam até mesmo o aspecto físico.
  • Há mais disposição para os relacionamentos interpessoais e afetivos, aumentando a capacidade de expressar os sentimentos com liberdade e sinceridade e a predisposição para oferecer e receber carinho e amor.

    Aquele que aceita e valoriza a si mesmo, com consciência de suas qualidades e defeitos está bem mais preparado para aceitar e valorizar os demais. Os benefícios da auto-estima geram felicidade. E é a felicidade que gera resultados, não o contrário.


    O QUE PODE AMEAÇAR A SUA AUTO-ESTIMA

    Muitas pessoas não sabem como querer bem a si mesmas e acabam por dar forças a inimigos internos que prejudicam a auto-estima. Podemos encontrar cinco desses inimigos dentro de nós mesmos. São eles:

    Insegurança


    É a falta de fé na própria capacidade, medo de tomar decisões e de errar e necessidade de controle.
    Como reagir: Ter uma visão realista e positiva de seu potencial. Enfrentar novos desafios, tentar superar o medo e assumir responsabilidades para vencer os problemas.

     

     

    Desconfiança

    Dependência afetiva; perfeccionismo; medo de rejeição, de ser abandonado; submissão ou tendência a manipulação.
    Como reagir: Valorize suas relações interpessoais, tenha iniciativa para agir com independência, aceite situações difíceis.

    Complexos

    Imagem distorcida de si mesmo, de seus aspectos físicos ou de seu valor; sentimento de inferioridade ou de culpa.
    Como reagir: Cuide de seu corpo e de sua mente. Realce, tire proveito dos seus pontos positivos, aprenda a olhar com carinho e respeito a si mesmo.

    Timidez

    Medo das pessoas que pode variar entre uma timidez normal até uma fobia social. Há a presença de muita ansiedade, necessidade de evitar relações e solidão.
    Como reagir: Aprenda a valorizar as pessoas e as relações, tome a iniciativa para conviver com as pessoas.

    Pessimismo

    Visão negativa da vida, sensação de frustração, desmotivação, falta de perseverança, apatia, medo de tomar decisões.
    Como reagir: Direcione a vida a objetivos valiosos, voltados ao sonhos e desejos de realização; simplifique a vida aprendendo que todo acontecimento traz experiências e ensinamentos que são altamente positivos.

  • Por Leila Navarro, palestrante.

    "Leila Navarro é autora de vários livros e uma das palestrantes mais requisitadas do Brasil, ministrando palestras em todo o Brasil e na Europa."

    Navegue pelo Portal da palestrante Leila Navarro

    Palavras-chave desse artigo:

    (Escolha uma palavra-chave e veja os artigos relacionados a ela na coluna ao lado direito)

    motivação | auto estima


    Outros artigos

    Nossos clientes