Artigos

Auto-Estima e Cooperação: Juntos no Mesmo Ideal

Todas as pessoas precisam estar com sua auto-estima elevada para obter bons resultados, a partir disso a cooperação da equipe acontece naturalmente

Além dos fatores meta e da comunicação, a cooperação é imprescindível numa equipe e para que ela exista é necessário que haja auto-estima em todo grupo, papel também importante para o líder realizar. Um líder que coloca padrões elevados de expectativa para todos, espera muito de sua equipe porque confia nela, mas isso não significa que seja uma pessoa autoritária.

É a hora da pergunta: quem se habilita a ser como uma águia, confiante no seu magnífico plano de vôo, voltado para o seu alvo, quem quer ficar à margem da praia, se contentando com os restos de peixe para se alimentar? Faz parte do perfil de líder mostrar as alternativas e levar o grupo a concluir que o projeto tem grandes chances de ser realizado, desde que conte com pessoas qualificadas e motivadas para tal. É dessa forma que se alça vôos mais altos. Certos que muitos ventos fortes estão pela frente, mas, mais certos ainda que para enfrentá-los é necessária a cooperação.

Com a auto-estima trabalhada e um grupo que atua em cooperação, torna-se muito positivo quando o líder sabe transferir o seu poder, dando liberdade de ação para os seus funcionários. Os membros de uma equipe devem assumir mais responsabilidades e ao mesmo tempo, saber qual a finalidade de seu esforço. Caso contrário, os funcionários ficam sem saber o que se espera deles e surge a angústia: está ou não fazendo o trabalho bem feito? Há líderes que ainda se julgam insubstituíveis e mesmo que louvem o discurso do trabalho em equipe, continuam a tomar decisões solitárias.

Cabe ao líder, portanto, saber delegar. Esta é uma das competências fundamentais para crescer profissionalmente. Faz parte dos esforços de um líder a gerência de seus talentos humanos e ele deve encarar a delegação como uma vitória, identificando o potencial de cada membro da equipe e o utilizando para obter os melhores resultados para a organização.

 

Uma equipe que sabe trabalhar com espírito de cooperação é essencial nos momentos em que as soluções devem ser rápidas e hábeis. Mesmo um líder enfrenta tempestades inesperadas e aí, vale lembrar novamente o mais novo conceito de equipe: “antes uma equipe funcionava só com um cérebro e 100 pares de mãos. Hoje, ela funciona com 100 pares de mãos e 100 cérebros”.

Por isso é preciso dividir questões inesperadas com a equipe e esperar que surja uma solução ideal. Com o problema exposto, todos têm a mesma liberdade ao colaborar com suas idéias. Nenhuma delas é desprezada, pois são valiosas contribuições. Trata-se de levar ao grupo questões que, por uma hierarquia sempre estabelecida, são só de responsabilidades do líder. Porém, são nesses momentos em que a cooperação demonstra o quanto é essencial dentro de um grupo. Aos poucos, cada um colabora com uma idéia. O problema é visto por outros ângulos e vai se redefinindo ao longo de todo o processo de busca de solução. Idéias se complementam e se ajustam como um quebra-cabeça. As alternativas são revistas e as melhores são as aprovadas por todos, em consenso. Aprendemos a manter a mente aberta, restringir julgamentos e críticas improdutivas. O grupo se entusiasma e se incentiva, superando a dificuldade.

Por Leila Navarro, palestrante.

"Leila Navarro é autora de vários livros e uma das palestrantes mais requisitadas do Brasil, ministrando palestras em todo o Brasil e na Europa."

Navegue pelo Portal da palestrante Leila Navarro

Palavras-chave desse artigo:

(Escolha uma palavra-chave e veja os artigos relacionados a ela na coluna ao lado direito)

equipe


Outros artigos

Nossos clientes