Artigos

Torne-se Empreendedor dos Seus Sonhos e Aprenda a Viabilizá-los

A partir do momento em que adquire consciência de seus talentos, define o que é importante em sua vida e assume seu lugar no mundo, você se capacita a empreender seus sonhos. Em alguma fase da vida, os grandes empreendedores que conhecemos sonharam realizar alguma coisa, visualizaram a si próprios tocando um negócio, trabalhando por uma causa, cuidando de pessoas, ou seja, lá o que for. A partir daí, fizeram o que tinha de ser feito para concretizar o sonho. E o que você dever fazer para materializar o seu? Comece pelo sonho, é claro. Por incrível que possa parecer, muitas pessoas perderam o costume de sonhar. De tão envolvidas com a rotina, a pressa, os problemas e desafios que são impostos pela sobrevivência, deixaram de lado o ideal de vida que um dia cultivaram para si mesmas, seus valores, suas opiniões e seus desejos.

Tive, certa vez, a oportunidade de falar para um grande grupo de pessoas desempregadas. Perguntei a um rapaz da platéia qual era o sonho dele, e a resposta foi: “Ser competitivo no mercado”. Achei essa resposta muito estranha e decidi fazer a pergunta também a uma moça, que respondeu: “Ser competitiva no mercado”. Compreendo que uma pessoa que perde seu emprego se sinta tão fora do jogo que seu maior desejo seja incluir-se no mercado de trabalho, sentir-se parte do grupo de pessoas economicamente ativas. Apesar disso, pense comigo: desde quando “ser competitivo no mercado” pode ser considerado um sonho? Imagine uma mãe que pergunta ao filho de 20 anos qual é o sonho dele e ouve: “Ser competitivo no mercado”. Aliás, o que é ser competitivo no mercado: ser disputado pelas empresas, ganhar bem, resistir aos freqüentes cortes de pessoal, receber uma promoção por ano, o quê? Veja como a preocupação com a sobrevivência econômica se impõe na vida do ser humano!

Algumas pessoas economizam seus sonhos com receio de iludir-se com o impossível e depois se frustrar, mas acho que só corre esse risco quem confunde sonho com fantasia. Se eu viver reclusa em casa, à espera de um lindo príncipe que bata em minha porta, me coloque na garupa de seu cavalo branco e me leve para morar em seu castelo, não estarei sonhando, estarei fantasiando. Sonhar é desejar algo que não temos, mas que seja compatível com nosso contexto, com nossas possibilidades. Quanto mais nos conhecemos, aliás, mais “pé no chão” temos em relação a nossos sonhos. Isso não significa, porém, que não possamos desejar coisas grandiosas para nós. Outro dia li no jornal a história de um médico americano que sonhou tornar-se astronauta. Tudo começou quando ele, já aos 43 anos de idade, viu um anúncio da Nasa, a agência espacial dos Estados Unidos, que recrutava pessoas para uma viagem sideral. Incrivelmente atraído por aquela oportunidade, inscreveu-se no programa e aguardou calmamente o desenrolar dos acontecimentos – sem alimentar grandes expectativas. E não é que ele foi selecionado? Começou, então a fazer um rigoroso curso de preparação física, técnica e psicológica para a viagem, que só se realizou quando ele já contava 49 anos. Veja que o sonho do médico podia ser incomum, mas estava de acordo com suas possibilidades – tanto assim que se concretizou.

Sabe o que eu faço quando quero ter certeza de que meus sonhos não são ilusões? Consulto minha intuição, minha sabedoria interior. Eu me deito, respiro profundamente, faço um relaxamento completo e penso no que desejo, Se o pensamento trouxe paz, isso significa que tem tudo a ver comigo, mas se trouxer inquietação ou dúvida, é porque realmente não serve para mim.

É devido a todas essas preocupações, medos e conceitos que acabamos de discutir que as pessoas deixam de sonhar. Mas, sem o sonho, que motivação temos para nos levantar dispostos da cama, aproveitar o dia e nos deitar satisfeitos pelo o que realizamos? É ele que dá sentido à vida e nos motiva a superar dificuldades. O sonho de cursar uma faculdade dá a muitos jovens a energia necessária para enfrentar um supletivo à noite depois de ter trabalhado o dia todo para ajudar a família. O sonho de ver um mundo mais justo faz a gente que poderia ficar no conforto de sua casa, sair para levar assistência a pessoas carentes. Um exército de sonhadores, com muita honra, escreve todos os dias as mais pelas páginas da História humana.

Por falar em sonho, qual é o seu? Será que depois de ler todo esse discurso, você ainda tem dúvidas sobre a importância de sonhar? Quem não sonha não tem motivo para viver, mas quem sonha acredita que pode tudo.l Só de fechar os olhos e ver a si mesmo realizando seu sonho, você já entra num estado de felicidade. Imagine, então, o ânimo eu sentirá quando estiver trabalhando para realizá-lo.

Viver é materializar sonhos, não apenas um, mas vários deles. A cada momento da vida, você pode sonhar com uma coisa nova, empenhar-se em materializá-la, alcançar seu objetivo e desfrutá-lo. Depois, poderá sonhar com uma outra coisa. Olhe para tudo o que você conquistou: seu carro, sua casa, aquela viagem tão esperada, aquele objeto que você namorou um tempão até conseguir comprar. Tudo isso não foram sonhos que se realizaram?

Imagine agora como a vida ficaria empobrecida com um sonho só. Eu soube de um homem que sonhava em ganhar na loteria e passou anos e anos jogando até finalmente ganhar um bom prêmio. Pois, acredite que ele gastou sua fortuna em pouco tempo e, quando o dinheiro acabou, voltou a jogar para ganhar outra vez. Quer dizer: o sonho dele era ganhar na loteria e mais nada. Em vez de você aproveitar a oportunidade de ter dinheiro para realizar outros sonhos, ele gastou tudo – e voltou a jogar como antes. Talvez esse homem chegue ao fim da vida muito humildemente, com um bilhete de loteria na mão, à espera do dia em que ganhará um grande prêmio e não saberá o que fazer com ele para ser feliz. E por que isso aconteceria? Porque o homem não criou outros sonhos para escrever a história da sua vida.

VIABILIZE SEU SONHO

É ótimo que você esteja reconsiderando a importância do sonho em sua vida. Mas colocá-lo numa linda moldura em seu quarto e admirá-lo todos os dias não o trará à manifestação. Será preciso criar condições para que ele se concretize. Cabe a você tomar a iniciativa de materializar seu sonho, pois nada muda se você não mudar.

A idéia é sair do apartamento para uma casa num lugar tranqüilo? Então comece a conhecer os bairros, avalie o seu apartamento, pesquise o tipo de casa que pode comprar, identifique todas as mudanças que sua rotina terá no novo endereço – enfim, comece a fazer as coisas acontecerem.

Chegou à conclusão de que o trabalho não tem nada a ver com o que você sonha? Então largue o trabalho. Não dá para ser tão radical? Está bem, planeje uma transição. Continue no trabalho, mas vá arando o terreno para plantar o sonho. Para administrar situações de transição como essa, é fundamental ter a noção de relevância. Se você sabe o que é importante para a sua vida e o que não é, fica mais fácil criar uma estratégia. Em vez de você empregar toda a sua energia na conquista de uma promoção que será inútil em sua nova perspectiva de vida, você pode relaxar, dispensar-se de fazer horas extras e deixar de cobrar de si mesmo tanto desempenho. Assim, surgirá um tempinho livre para dedicar-se a assuntos relacionados a seu novo projeto.

Criar condições para materializar o sonho significa também providenciar aquilo de que você precisa para dedicar-se a ele. Talvez seja necessário burilar seus talentos. Para alguém ser músico, não basta ter bom ouvido e sensibilidade – é preciso aprender a técnica e desenvolver a habilidade de tocar um instrumento. Da mesma forma, você talvez tenha de buscar o conhecimento necessário para aplicar seu talento com competência. Vamos supor que seu sonho seja trabalhar como decorador de ambientes. Por mais bom gosto e noções artísticas que você tenha, precisará de um curso que o habilite a exercer essa função. Precisará saber como o meio funciona, pensar numa cidade para por o pé no mercado (quem sabe uma sociedade com alguém já estabelecido), planejar, enfim, essas coisas.

Mesmo que não possa romper com tudo de uma hora para outra e entrar de cabeça em seu projeto, só o fato de alimentá-lo com essas atitudes preparatórias fará um bem imenso a sua vida. Cada dia que você passa no apartamento apertado ou trabalha no emprego que não tenha nada a lhe oferecer é um dia a menos na contagem regressiva para viver seu sonho. Estimulado por uma nova perspectiva de futuro, você vai encarar com muito mais tranqüilidade os problemas que antes o tiravam do sério. Vai olhar para aquela cozinha minúscula do apartamento e dizer a si mesmo: “Não faz sentido continuar reclamando por me sentir sufocado, pois esse desconforto é apenas provisório”. Vai executar atividades do trabalho que você sempre detestou e pensar: “Engraçado, depois que escolhi um novo rumo para mim, isso não me afeta como antes”. Perceberá enfim, duas grandes verdades sobre a vida. Primeira: somos nós que tornamos as coisas boas ou más, tudo depende da maneira como a vivenciamos. Segundo: nada é definitivo. Se você se convencer de que as situações incômodas ou limitantes da vida podem ser transformadas, ficará mais fácil conviver com ela.

Por Leila Navarro, palestrante.

"Leila Navarro é autora de vários livros e uma das palestrantes mais requisitadas do Brasil, ministrando palestras em todo o Brasil e na Europa."

Navegue pelo Portal da palestrante Leila Navarro

Palavras-chave desse artigo:

(Escolha uma palavra-chave e veja os artigos relacionados a ela na coluna ao lado direito)

empreendedor | sonhos | oportunidade | possibilidades | motivação


Outros artigos

Nossos clientes