Skip to main content








Sejamos insuportavelmente resilientes!

Poderosos, domingo foi uma data muito especial para as mulheres e decidi fazer uma abordagem sobre esse tema. Mas, homens poderosos, permaneçam sintonizados, porque a minha reflexão serve para vocês também. Aliás, é muito importante que todo homem tenha um pouco da essência feminina e vice e versa.

Vamos lá! Há mais de uma versão para a origem do Dia Internacional da Mulher, mas todas remetem a greves de trabalhadoras de fábricas têxteis desde a Revolução Industrial, no século 19. Em oito de março de 1857, tecelãs de Nova York realizaram uma marcha por melhores condições de trabalho, diminuição da carga horária e igualdade de direitos. Uma das versões do desfecho da marcha é a de que as manifestantes teriam sido trancadas na fábrica pelos patrões, que atearam fogo no local, matando cerca de 130 mulheres.

Esse é um fato histórico! Mas o que eu quero dizer não foca a respeito de força física ou capacidade intelectual. Longe disso. Quero falar da capacidade de resiliência que todos nós temos por natureza, mas em geral as mulheres exercitam mais no seu dia a dia. Apesar dos acontecimentos daquela época, as mulheres continuam lutando por condições mais justas e aí entra a resiliência, que é a capacidade de um indivíduo lidar com as situações, as dificuldades, as circunstâncias.

Se for para ser insuportável, que cada um de nós seja insuportavelmente resiliente, e isso implica ser rápido em reconhecer a queda e continuar o caminho. O compositor Jorge Aragão tem uma música chamada “Volta por cima” e no refrão ele canta: “Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima”. Esta música, um clássico, passa uma mensagem super moderna. Deixa claro que quanto mais rápido você aceita a queda, mais rapidamente consegue continuar o caminho, a vida… Não reconhecer a queda é um impedimento para levantar!

Então, por que a maioria de nós não reconhece a queda? Será orgulho? Vergonha de admitir que perdeu o controle da situação? Medo de ser considerado fraco, incapaz? Pense nisso? Encontre essas respostas em você mesmo!

A força da mulher é inspiradora e isso não quer dizer que ela é uma ser melhor ou pior…
Cada ser humano precisa apenas ser ele mesmo. Tanto para o homem quanto para a mulher, a resiliência é hoje um diferencial extremamente importante. Num mundo tão veloz, com tantas mudanças, incertezas e movimentações inesperadas acontecendo em todos os setores da economia, na sociedade, nos padrões de comportamentos, a resiliência torna-se essencial para a sobrevivência humana.

Nada mais é estável e essa “inestabilidade” é algo que devemos aprender a superar…
E isso pode ser feito com o exercício da resiliência. Cada um de nós já nasceu com essa habilidade. Nascemos com a inteligência da resiliência.

Então, como já temos essa competência, com as experiências da vida temos que aprimorar constantemente para nos tornarmos cada vez mais insuportavelmente resilientes. Eu desejo ser afinada nessa habilidade e você?

Encontrei na internet um vídeo super gracinha, simples, mas profundo, capaz de mostrar a verdadeira essência da resiliência. Aproveite!

Comente também via Facebook!

Comentários

Um comentário em “Sejamos insuportavelmente resilientes!

  1. Ah! Leila, também quero ser mais e mais resiliente, pois todos ganham com essa ATITUDE. Acredito que a resiliência venha com a maturidade, digo maturidade, mas não de idade, e sim de experiências vividas quando no decorrer de nossa vida nos deparamos com diversos problemas e decepções, com o tempo fica mais fácil lidar com as surpresas do dia-a-dia. Querer e saber SER resiliente é Recomeçar, e recomeçar é algo que nos motiva a viver mais e melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Spam protection by WP Captcha-Free